Avalon
   
   
  Última atualização   14 de novembro de 2019 | 18:45:05
Contato

Corrente Cultural faz balanço do ano


Incluída em: 29/12/2011 | 17:23


No final de 2009, um grupo de pessoas conectadas entre si - pela vontade de uma real movimentação artística em Poços de Caldas, pela valorização do Trabalho Autoral, e pela Internet - resolveu juntar forças e ideias, observando a efervescência da discussão sobre o momento da Cultura no Brasil, via redes sociais online ou offline. Voltando-se para as deficiências e carências da cena musical do Sul de Minas, este grupo filtrou a nuvem de reclamações e desejos de jovens artistas poçoscaldenses e se organizou. Em janeiro de 2010 este grupo passa a se chamar Corrente Cultural e desde então faz parte do Fora do Eixo - uma rede de coletivos culturais que se espalha pela América Latina e outros países do mundo, e que só no Brasil é articulada por mais de 100 cidades.

Em 2011, o Corrente Cultural expandiu suas frentes de sistematização e atuação em relação ao ano anterior e passou a contemplar, além da Música, trabalhos poéticos, fotográficos, cênicos, plásticos, entre outros, agregando debates políticos e ambientais, além de diversas ações gratuitas de formação e capacitação de novos agentes. E se a movimentação cultural era um dos objetivos traçados pelo coletivo, este está sendo alcançado: neste ano foram 79 apresentações musicais de repertório próprio (68 bandas/grupos, 08 artistas solo, 03 duos), 17 encontros de formação (workshops, oficinas e debates), 22 expositores de “poéticas-visuais” (artistas das áreas visuais), 05 saraus de poesia, 01 mostra audiovisual, 02 apresentações teatrais e 01 desfile de moda com grifes independentes locais. Estes números não incluem os eventos realizados em parceria, onde o coletivo atuou como co-produtor - o que eleva ainda mais o balanço final.

Algumas questões discutidas a nível macro nortearam o planejamento do coletivo em 2011. Uma delas foi a (falta de) “identidade cultural” de Poços de Caldas e do Sul de Minas e como isso interfere na produção artística local. Esta análise resultou em dois projetos específicos, um de Mapeamento da cena artística autoral poçoscaldense, e um da criação de uma rede sulmineira de Cultura Independente. Outro tema que será um grande desafio para 2012 é pautar a Cultura na agenda política da cidade, despertando o interesse da população pelo posicionamento dos candidatos nas próximas eleições e seus planos de governo para esta pasta.

A ocupação do espaço público e dos canais de comunicação, a estruturação de novos espaços criativos - de multimídia e de troca de conhecimento - e potencialização do acesso à produção independente permanecem na lista de prioridades do Corrente Cultural, bem como a sustentabilidade do Calendário Anual de Atividades, que só é possível graças às diversas parcerias com a Iniciativa Privada, outros grupos da Sociedade Civil Organizada e instâncias do Poder Público, por meio de realizações conjuntas e/ou patrocínios.


Circulação da Música

A prática colaborativa em rede (via Fora do Eixo) garante o intercâmbio não só de conteúdos e tecnologias sociais, mas de circulação de agentes e artistas. Só em 2011, as ações promovidas pelo Corrente Cultural trouxeram 26 trabalhos de outras cidades (e de dois países estrangeiros) para se apresentarem, listando representantes de: Aracajú/SE, Belo Horizonte/MG (4), Barbacena/MG, Bauru/SP, Campinas/SP (3), Campo Grande/MS, Curitiba/PR, Goiânia/GO (2), Governador Valadares/MG, Ipatinga/MG, Ouro Preto/MG, Pouso Alegre/MG, Sabará/MG, Santa Rita do Sapucaí/MG, São Carlos/SP, São Paulo/SP (2), Uberlândia/MG, mais Argentina e Espanha. Podemos ressaltar ainda que a produção autoral da nossa cidade vai bem, obrigado - ao todo foram 22 bandas com oportunidades qualificadas de mostrar sua música.

Inserir Poços de Caldas na rota da “nova música brasileira” também possibilita que os músicos locais projetem suas mini-turnês e consigam mais visibilidade para participarem de festivais de música independente de todo o país. É o caso das bandas Mekanos e K2, que, juntas, passaram por mais de 15 cidades neste ano, entre elas São Paulo, Franca, Barbacena, Juíz de Fora, Patos de Minas, Sabará, Sete Lagoas, e Belo Horizonte, com destaque para a participação de ambos no Transborda, maior festival de artes transversais da capital mineira. Outro nome de Poços que participou dessa circulação foi o grupo Uclanos, com a apresentação na Casa Fora do Eixo São Paulo (CAFESP), um espaço amplamente frequentado por artistas da cena independente nacional, jornalistas, agentes da cadeia produtiva de cultura do país e entusiastas da cena paulistana.

Toda a movimentação do Coletivo Corrente Cultural pode ser acompanhada pela internet nos endereços:
Site - www.correntecultural.com
Facebook – www.correntecultural.com/coletivocorrentecultural
Twitter – www.twitter.com/cccultural

Pocos-Net 2017 2 Pocos-Net 2017 3 Pocos-Net 2017 5



ENQUETE

Sites Poços - Net | Anuncie | Central de Denúncias | Trabalhe na Rede Sulmineira de Provedores Ltda. | Política de Privacidade
© Copyright 1996-2013, Grupo Poços-Net - Todos os direitos reservados