Pocos-Net 2017 1
   
   
  Última atualização   23 de março de 2019 | 15:21:43
Contato

Após rebelião, presídio passa por obras emergenciais


Incluída em: 26/01/2012 | 10:55


As obras emergenciais no Presídio de Poços de Caldas começaram nesta quarta-feira (25). Na semana passada, 108 detentos foram transferidos depois de uma rebelião que deixou sete das 14 celas destruídas. Horas depois outros 97 detentos também foram levados para unidades prisionais da região. No momento, há cerca de 60 presos no Presídio de Poços.

 

Segundo a Secretaria de Defesa Social de Minas Gerais, esta é a primeira etapa da reforma. Ainda conforme a secretaria, as paredes internas que foram danificadas serão derrubadas e as portas e janelas retiradas.

 

Ainda não há previsão para o término da obra. O objetivo é que os presos que foram transferidos para outros presídios da região possam retornar assim que a obra estiver pronta.

 

O motim

 

O motim começou por volta de 20h30 da noite de quinta-feira (19) quando os presos começaram a colocar fogo nos colchões das celas. De acordo com a Polícia Militar, o sinal para o início do tumulto foi o som de um tiro do lado de fora do presídio. A Suapi (Subsecretaria de Administração Prisional de Minas Gerais) enviou agentes para o local, junto de policiais e do Corpo de Bombeiros. Os detentos se armaram com paus e outros objetos encontrados pelo chão e revidavam os tiros dos policiais atirando pedras. Alguns dos presos tentaram negociar com os outros pelo fim da revolta, mas não obtiveram sucesso.

 

Por volta da meia-noite uma bandeira branca foi erguida, mas, logo em seguida, o incêndio foi recomeçado. Os bombeiros combatiam o fogo à distância e, após a revolta, um dos presos foi retirado em estado grave com intoxicação por fumaça. Segundo o Samu que estava organizando a retirada dos feridos, três presos foram atendidos inicialmente, sendo dois com ferimentos leves. Segundo nota oficial divulgada pela Suapi, apenas um preso foi hospitalizado pela inalação de fumaça.

 

O motim danificou seriamente o prédio da cadeia e, de acordo com o diretor do presídio, alguns presos chegaram a abrir buracos nas celas que também foram danificadas pelo fogo e pela fumaça.

 

A Suapi informou que vai investigar as causas da rebelião. Após a rebelião, o governo do estado divulgou a construção de uma nova unidade prisional no município em um terreno já doado pela prefeitura.

 

EPTV

2 - Anuncie Aqui Pocos-Net 2017 2 Pocos-Net 2017 3



ENQUETE

Sites Poços - Net | Anuncie | Central de Denúncias | Trabalhe na Rede Sulmineira de Provedores Ltda. | Política de Privacidade
© Copyright 1996-2013, Grupo Poços-Net - Todos os direitos reservados