Avalon
   
   
  Última atualização   25 de junho de 2019 | 06:43:48
Contato

Encontro de Sanfonas celebra centenário de Luiz Gonzaga


Incluída em: 28/09/2012 | 06:47


“Essa sanfona sempre foi a minha dona e tem valor de estimação!” A Sanfona do Povo de Luiz Gonzaga se misturou aos livros da Biblioteca Centenário, na noite - com Lua - da última quarta-feira (26). O primeiro sarau organizado pela Seção de Bibliotecas Públicas contou também com o I Encontro de Sanfona de Poços de Caldas. 

 

O evento, realizado em homenagem ao centenário de nascimento de Gonzagão, mesclou o som das sanfonas com esquete sobre a vida do homenageado, realizada pelos alunos de teatro do Círculo de Artes e também com intervenções teatrais do grupo Beira Corpo. 

 

Já o I Encontro de Sanfonas de Poços de Caldas agregou 12 inscritos, que apresentaram canções de Luiz Gonzaga e receberam troféus e certificados de participação. Mas o fascínio da sanfona, que tocou fundo no coração dos presentes, também trouxe músicas de várias partes do mundo e, claro, canções que marcaram a construção da identidade de Minas Gerais, como Chico Mineiro. 

 

Entre os participantes, um convidado veio especialmente da cidade de Pederneiras, no estado de São Paulo. Márcio Stabile trouxe um acordeon - como os paulistas preferem chamar o instrumento - Scandalli Super VI 2S, considerado raro pelos entendidos no assunto. 

 

Convidado pelo músico de Poços de Caldas, Gervásio José Muniz, o Gegabinha, Stabile se emociona ao falar da paixão pela sanfona. “Começou quando eu era criança. Vi os outros tocarem, mas, na época, não podia comprar um acordeon. Meu pai não queria que eu comprasse. Quando fiz 15 anos, consegui comprar um instrumento com a ajuda da minha mãe e, de lá pra cá, é só alegria”, conta. “Através do acordeon, conheço gente de Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Goiás, enfim, é um instrumento que faz muita amizade”, celebra. 

 

Já o anfitrião Gegabinha começou a tocar sanfona com apenas nove anos de idade. Desde então, o gosto pelo instrumento só aumenta. “Não aprendi até hoje. Ainda tenho muito que aprender. É um instrumento de possibilidades infinitas”, analisa. Gervásio tem hoje 12 sanfonas de colecionador, que troca ou vende para outros interessados. 

 

Sanfonas e livros

De acordo com a chefe da Seção de Bibliotecas Públicas, Ângela Maria Nogueira, o evento tem como meta trazer o público para a biblioteca e, a partir desse primeiro contato, despertar o gosto pela leitura. 

 

“O objetivo é fazer com que as pessoas conheçam a biblioteca e passem a enxergá-la não somente como espaço de estudo, mas também como espaço cultural aberto à comunidade, com música, teatro, movimento”, explica. 

 

A partir de agora, a Biblioteca Centenário realizará, toda última quarta-feira do mês, um sarau com temas diversos, a partir das 19h. “Estamos abertos a escritores, artistas e todos que estejam interessados em firmar parcerias”, ressalta Ângela. 

 

Gonzagão

Luiz Gonzaga nasceu em Exu, Pernambuco, em 13 de dezembro de 1912. Aprendeu o gosto pela música ouvindo as apresentações de músicos nordestinos em feiras e festas religiosas. Gonzagão simboliza o que se tem de melhor na música do Nordeste. Foi o primeiro músico assumir essa nordestinidade, representada pela sanfona e pelo chapéu de couro, e ficou conhecido como o Rei do Baião.

 

ACS/Prefeitura de Poços de Caldas

 

2 - Anuncie Aqui Pocos-Net 2017 2 Pocos-Net 2017 3



ENQUETE

Sites Poços - Net | Anuncie | Central de Denúncias | Trabalhe na Rede Sulmineira de Provedores Ltda. | Política de Privacidade
© Copyright 1996-2013, Grupo Poços-Net - Todos os direitos reservados